terça-feira, 30 de novembro de 2010

Frango com camarão sem cataplana!



3
Confesso que a receita começa logo por ser uma cópia, porque a minha bateria de cozinha ainda não inclui uma cataplana. Quem sabe, pode ser que o pai natal a faça passar pela chaminé!

Mais um pormenor que ultrapassei, a receita original sugere apenas peitos de frango, e eu usei 1/2 frango. Sorte do meu maridinho, pois para ele o frango resume-se às deliciosas e tenras pernas.
Seguem os ingredientes:
1 cebola
2 dentes de alho
1/2 frango
sumo de limão
2 folhas de louro
colorau q.b.
sal
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de óleo
2 tomates maduros
8 gambas

Para os apreciadores de marisco, lembro que é frango com gambas e não o contrário!
As cebolas e os alhos são picados, e o frango é temperado com algumas gotas de limão, mas a recieta original sugere vinho branco que não tinha na minha despensa. Continuando com o tempero do frango, adicionamos a cebola e os alhos, bem como o colorau e o louro. Fechei o tuperware que usei, para que o frango ficasse a marinar.
Não se admirem, mas sou péssima com os tempos de tempero. Supostamente deveria ter permitido que o frango marinasse por duas horas, mas as duas horas foram reduzidas a escassos 30 min!
Aqui deveria entrar em cena um dos protagonistas, a cataplana, mas recorri ao que tenho, uma panela. Aqueci o óleo e a margarina e fritei o frango. Como não marinou o tempo suficiente, não tinha propriamente líquido da marinada para adicionar, por isso, tive de adicionar um pouco de água fervida.

O frango fritou dos dois lados, a água adicionada já levantou fervura, agora adiciono os dois tomates que pelei e cortei em pedaços.

Tenho de comentar convosco que a receita dizia "esmagar" os tomates, o que, sem querer entrar na vulgaridade, tem a sua piada.

Agora o rei dos ingredientes, as gambas, que cozi à parte e descasquei deixando apenas o rabiosque.

Tapamos a "cataplana" e deixamos cozinhar por mais 10 min.

Aproveitei a água em que cozi as gambas, que filtrei para eliminar os resíduos, para fazer arroz. A minha grande sugestão: não adicionem sal. Pode parecervos uma água insossa, mas depois de levantar fervura fica mais salgada. Pois é, o meu arroz ficou um pouco salgado.

Ah! Deveria ter aromatizado com conhaque, mas não assaltei a garrafeira do meu querido, e limitei-me a acrescentar uns bons pés de salsa.

Hoje perdi a cabeça e comprei dois croissants para fazer um pudim da Nigella, de lamber a taça.

Para o jantar, novilho estufado com ... legumes!


Bon appétit!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela tua participação!