quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Que tal uma auto-promoção?


Ontem passei algumas horas a ler blogues concorrentes, e reparei que além de outros temas, a poupança é um tema comum. Entre listas a enumerar as diferentes responsabilidades e despesas mensais, incluíndo o valor destinado à poupança, encontrei dicas de poupança indirecta, ou seja, conselhos de utilização dos recursos.

Lembrei-me da minha amiga C., excelente gestora que, apesar de não ter formação superior, é um verdadeiro exemplo de uma mulher que venceu no mundo dos negócios a pulso e com medidas interessantes.

É também ex-colega de trabalho, e num dos dias em que trabalhámos juntas, reparei que ela estava a fazer envelopes e a escrever no verso a que se destinava. Por exemplo: "Renda de Casa", "Alimentação", "Combustível", etc.

Esta medida pode ser boa para pessoas como eu, que não conseguem manter um euro na conta à ordem. situação que resulta do desiquilibrio entre o vencimento e as despesas mensais. Preocupada com esta situação, tenho algumas contas poupança a prazo para garantir que quando for velhinha tenho dinheiro para subsistir.

Ontem, enquanto engomava, preocupada com a questão da poupança e lembrando-me da sugestão de um dos blogues que li, tomei uma decisão: "Vou promover-me!".

As limpezas da casa são da minha responsabilidade, portanto, decidi começar a pagar-me por isso. Afinal, se tivesse contratado uma senhora tinha de lhe pagar, certo?


Depois comento se resultou!

8 comentários:

  1. gostei da sugestão :) nem que seja para termos uns miminos quando queremos acho que vou experimentar:)
    www.azeiteecanela.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. é uma ideia interessante realmente!

    ResponderEliminar
  3. Experimentem! No mês passado paguei-le 18 euros, porque comecei a experiência na última semana. Este mês, já lhe devo alguns euros!
    Obrigada pelos comentários!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Olá Retrato,
    Mas que bela ideia!...
    Vou ver quanto costumam pagar a uma empregada aqui na zona onde vivo e vou ver se lhe (a mim) vou fazer o mesmo valor, e vou pagar-lhe também subsidio de férias e Natal.
    Achei a ideia mt boa, espero que não te importes, mas vou aproveitar a ideia... e como tenho um conta minutos... controlo o tempo assim...
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  5. Olá Teresa,
    Obrigada pela visita, e pelo comentário. As sugestões do blog, podem ser aplicadas por terceiros, afinal todos vivemos num mundo em que as barreiras são diárias, e ultrapassá-las é a meta.
    Espero que tenhas mais sorte que eu, pois sou tão indisciplinada que ao fim do primeiro mês, deixei de escrever no papelinho. Acho que o problema foi pagar-me a peso de ouro!!!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Olá Retrato,
    Tens boa solução (penso eu), pagas ao dia...
    Ou seja, primeiro arranjas num chinês um mealheiro que não abra (só abre com abre-latas) no fim do dia das limpezas, fazes as contas e pões logo lá dentro o dinheiro (se puderes) qd não tens o dinheiro certo ou precisas de dar troco à «empregada» arredondas para cima.
    Vais ver que quando ao fim de um ano abrires o mealheiro, vai-te saber bem o sacrificio que fizeste quando não tinhas troco.
    Espero que gostes da minha pequena sugestão...
    Bjs,
    Teresa C.

    ResponderEliminar
  7. Olá Teresa!
    Gostei muito da tua sugestão, e vou segui-la. Logo que tenha o mealheiro sem fundo, deixo a foto no blog, com referência à tua sugestão!
    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua participação!