quinta-feira, 3 de março de 2011

Caldo-verde à minhota

(In Activa 1,2,3 Sopas)


4


Além do desejo de comer sopinha, esta receita lembra-me o mês de Agosto de um ano bem longínquo, talvez 2000, em que o meu pai decidiu deixar a minha mãe na casa de férias para recuperar energias. Claro que eu e as minhas irmãs ficámos responsáveis pela gestão da casa, o que implicou cozinhar. Decidida a provar que nos meus 21 anos era uma verdadeira chef, comprei uma couvette de couve laminada para preparar um caldo-verde. A receita não era complicada, a parte que eu compliquei foi quando achei que 1/3 da couvette era pouco, porque a couve minga, e deitei metade da couve. Como resultado, comemos uma sopa verde escura!


Resolvida a não repetir a proesa, segui a receita à risca, mas optei por reduzir a metade porque era só para dois.


Ingredientes para um verdadeiro caldo-verde:
300 gr de batatas
0,75 dl de azeite
1/2 cebola
1 dente de alho
1 lt de água
sal q.b.
100 gr de couve-coração (a receita sugere couve galega)
4 rodelas de salpicão ou chouriço


Preparação:
Levei a cozer a batata, a cebola e o alho em água previamente fervida temperada com o azeite e o sal. Deixei cozinhar por 15 minutos.

Entretanto, lavei e cortei a couve em juliana fina.

Triturei os legumes cozidos que voltei a levar ao lume, deixando levantar fervura e adicionando a couve laminada. Deixei cozer por mais 10 minutos com o tacho destapado.

No momento de servir acrescentei as rodelas de chouriço.

Apesar se ter reduzido todos os ingredientes para metade, acho que se tivesse mais água tinha ficado mais parecido com o da foto. Ou talvez o problema fosse da batata.


Nós gostámos. E eu ainda me ri ao lembrar-me da minha primeira experiência.
Sobrou para mais duas doses!



Bon appétit!

3 comentários:

  1. Vi no seu perfil que é portuguesa, de Lisboa, o que me dá enorme prazer, porque, estranhamente, correspondo-me, essencialmente com brasileiras.
    Vou passar a segui-la.
    Li a sua receita de caldo verde e, como sou do norte, como-o mesmo verde, colocando na panela dois terços da couve cortada. A restante utilizo-a num arroz que resulta muito extravagante, meio oriental, mas muito bom.
    Faço uma alteração à receita tradicional, que aprendi num livro de culinária brasileiro É assim, a cebola utilizada, é picada e ligeiramente refogada no azeite. Só depois se acrescentam as batatas, que, posteriormente são reduzidas a puré. Experimente.
    Beijos, Nina

    ResponderEliminar
  2. minha querida, desculpa a demora, mas mt obrigada pelo carinho la no meu blog.



    volte qnts vezes quiser, pois smpre sera mt bm vinda!!!


    boa noite

    bjaooo


    http://cabecafeminina.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela sua visita. Embora a sugestão não valha, neste caso, comoveu-me que tenha referido a toalha. Esta, tem para mim um significado muito especial pois foi bordada por uma pessoa que muito amei e que infelizmente já perdi - a minha mãe.
    Espero que continuemos a crescer juntas.
    Beijos,
    Nina

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua participação!