quarta-feira, 27 de julho de 2011

Biscoitinhos



Também por aqui o dispára-biscoitos tem ajudado ao sucesso dos biscoitinhos, que têm feito as delícias da família! Depois de os preparar algumas vezes, já tenho alguns truques, provavelmente os mesmos outros desenvolveram numa ânsia de agradar a gregos e a troianos! Uns não gostam de coco, outros preferem de chocolate, outros de limão, o que representaria um abuso de ingredientes e biscoitinhos em excesso e à mão de serem comidos, contribuindo negativamente para os quilinhos que insistem em permanecer.


Preparo a receita base, com alguns reparos, e depois, dependendo do sabor, trato de acrescentar os restantes ingredientes.


Assim, preparo a base: - 80 gr de açúcar; - 1 ovo; - 150 gr de manteiga; - 275 gr de farinha; - pitada de sal. (Corto no açúcar e na manteiga)


Modo de preparação: (Começo por pesar a massa anterior que normalmente ronda as 600 gr, que divido de acordo com os diferentes sabores a preparar, neste caso, dividi por 3 sabores, logo 200 gr para preparar cada sabor)


Biscoitinhos de chocolate: Acrescento 20 gr de cacau e 1 quadrado de chocolate de culinária ralado. Misturo bem e disponho no tabuleiro de ir ao forno.


Biscoitinhos de limão: Acrescento a raspa de 1 limão e algumas gotas do seu sumo. Misturo bem e disponho no tabuleiro.


Biscoitinhos de canela: Acrescento 10 gr de canela. Misturo bem e disponho também no tabuleiro.


O forno, aqueço quando estou a preparar a última mistura, a 200ºC. Levo ao forno por 10 a 15 min, mas de 5 em 5 minutos viro os tabuleiros, pois de acordo com as experiências anteriores, se não tiver este cuidado, os biscoitinhos das pontas queimam. Se o forno estiver muito quente, sugiro que baixem a temperatura para os 175ºC, caso contrário fica tudo estorricado.

Os biscoitinhos de limão foram passados por açúcar em pó. Desta receita resultaram cerca de 70 biscoitinhos.


Para quem estiver interessado, o dispára-biscoito veio daqui, e podem ainda optar pelos tapetes de silicone que devem ajudar a ultrapassar a questão do estorricado. Devido à crise, ainda não fazem parte da minha cozinha.


Espero que gostem!

Peixinho assado no forno



Depois de ter estado sob uma enorme pressão, provocada pela amigdalite do S. que me deixou perto de um ataque de nervos, e de ter acelerar e actualizar o trabalho ao máximo antes de ir de férias, não podia deixar de abrir as portas da minha cozinha para comentar algumas das últimas receitas.


Quanto à amigdalite do S., se existe algo que me intriga é a quantidade de comida que consegue ingerir e, estando doente, aconteceu o contrário. Não queria comer, nem beber. Preparei caldos que eram quase água, preparei infusões com mel, leite com mel, obriguei-o a comer colheres de mel que foi a sugestão que li na net e, já depois de estar perto da cura, fiquei a saber que devia ter-lhe dado gelados...


Esta refeição foi preparada mesmo no início do seu estado doentio, claro que se recusou a comer e ficou-se pela canjinha, o que não foi nada mau, para os dias que se seguiram.


Ingredientes: - 2 postas de pescada; - vinho branco; - sal; - farinha; - 2 ovos; - pão ralado; - ervas de provence e azeite q.b.


Modo de preparação: Tempere o peixe com o vinho branco e sal e deixe marinar. Passe-o por farinha, depois por ovo e depois por pão ralado misturado com ervas de provence. Coloque num tabuleiro de ir ao forno e regue com um fio de azeite. Leve ao forno pré-aquecido a 175ºC por 40 min.



Acompanhámos com feijão cozido polvilhado com tomilho.


Com o que sobrou do feijão, surgiu a ideia de congelar para depois preparar um puré. O que deve estar prestes a acontecer.




Espero que gostem!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Selinho PinkLady




Este selinho foi oferecido pela Sonia (aqui) e, claro que faço questão de partilhar com todos os seguidores! Aproveito para informar que, infelizmente, o meu PC pessoal não me permite visualizar quem são os amigos seguidores. Tento acompanhar os comentários que deixam, para perceber se sigo os vossos dias!

!Gracias Sonia por tu amabilidad!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Rolo de carne recheado e molotof

Ontem ao ouvir alguns fados da Amália na versão original e na versão do projeto Amália Hoje, pensei em como é impossível não gostar de a ouvir no esplendor da grandiosidade da sua voz. Um dos fados que gosto é o Foi Deus, que canta assim:



"Foi deus que deu voz ao vento

luz ao firmamento

e deu o azul às ondas do mar

Foi deus que me pôs no peito

um rosário de penas

que vou desfiando e choro a cantar

e pôs as estrelas no céu

e fez os passos sem fim

deu uso às andorinhas

ai, e deu-me esta voz a mim

fez poeta o rouxinol

pôs no campo o alecrim

deu flores à primavera

ai, e deu-me esta voz a mim"


Gosto da parte do rouxinol, do alecrim e da primavera!


Ontem jantámos com os pais do S. e a ementa foi simples. As entradas foram o maravilhoso paté e queijo da ilha. O prato principal foi o rolo de carne de porco recheado com paio, fiambre e queijo, polvilhado com pão ralado e ervas de provence. As sobremesas foram zabaglione e molotof (aqui). Assim, foi possível aproveitar de imediato as 6 claras que sobraram do zabaglione que desta vez reduzi a quantidade de vinho da madeira, resultando num creme muito saboroso e delicioso.


Ainda não foi desta que o rolo de carne cozinhado posou para a máquina, mas deixo os ingredientes e o modo de preparação.


Ingredientes: - 250 gr de carne de porco; - 1/2 cebola; - sumo de limão; - sal; - pimentão doce; - 4 fatias de paio (ou bacon); - 4 fatias de fiambre; - 4 fatias de queijo; - pão ralado e ervas de provence.


Modo de preparação: Comece por juntar a cebola picada, o sumo de limão, o sal e o pimentão à carne picada e misture bem. Depois sobre a película aderente, polvilhada com pão ralado, espalme a carne com aproximadamente 1 cm de altura. Disponha em camadas o paio, o fiambre e o bacon. Com o apoio da película, enrole o rolo. Este foi preparado no domingo e ficou no congelador até quarta. Retirei do congelador de manhã e deixei descongelar totalmente. Antes de ir ao forno, voltei a polvilhar com o pão ralado e lembrei-me de polvilhar com ervas de provence. Foi ao forno por 45 min a 175ºC. Acompanhámos com salada e com arroz branco.







Espero que gostem!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Bife com pão chapatis




Apesar de não ter terminado de ler o livro "Portugal, Hoje: O medo de existir", porque estava cansada de ler e ouvir tantas críticas ao nosso país, tentei ler o "A ilha das trevas" do José Rodrigues dos Santos, mas demorei algum tempo e o S. teve de entregar o livro. Agora, estou a ler "1808" de Laurentino Gomes, um relato histórico da partida (fuga, para quem preferir) do nosso rei regente D. João VI para o Brasil, perante a ameça de Napoleão de invadir Portugal. Apesar das misturas entre povos e raças a que os nossos antepassados nos sujeitaram, algo de que nos devemos orgulhar, entendo que somos descentes dos Espanhóis, ou não tivesse o condado de Portucale sido uma oferenda de casamento do Rei de Castela e Leão, à sua filha D. Teresa com o conde de Borgonha, D. Henrique. Depois tivemos a era dos Filipes, e depois a invasão de Napoleão que, em aliança com Espanha, decidiu que o norte de Portugal seria para a rainha regente da Étruria, o sul para o poderoso ministro espanhol D. Manuel de Godoy e o centro para o seu irmão mais novo, Luciano, que rejeitou a oferta. Tudo isto para dizer que parece ser o nosso destino sermos "adotados" por Espanha!


Esta receita resume-se a aproveitar um bife para dois, já que era o que havia descongelado e não havia tempo, nem paciência para preparar outra refeição.


A receita do pão chapatis pode ser consultada aqui.


Para a preparação do bife, que agora não lembro se era de perú ou de frango, é só preparar o refogado, cortar o bife como se fosse para strogonoff e adicionar ao refogado. Acrescentar tomate pelado e cortado e rectificar o tempero de sal e pimenta.


Aproveitámos uma batatas cozidas que sobraram de outra refeição que foram reduzidas a puré. Também acompanhámos com um resto de arroz de ervilhas.


De "restos" fizemos uma refeição num estilo mexicano gourmet!


Também cortámos couve em juliana que deixámos em água fervida por alguns minutos.







Espero que gostem!

Pãezinhos com pepitas de chocolate




"Meu querido mês de Agosto!" É verdade, eu que sempre achei bimbalhice tirar férias em agosto, por imposição da empresa tenho de tirar duas semanas inteiras em tempo de sol. Quando penso em 2 semanas inteirinhas, penso que para o resto do ano sobram outras 2, o que parece demasiado pouco. Gosto de trabalhar, mas também gosto de descansar. E estou a precisar, asap, de vacaciones!


Esta receita foi retirada daqui e soube muito bem. Segui os passos sugeridos pela Célia, mas não sei se foi por ter mexido muito a massa ou por ter adicionado pouca água, mas não ficaram exactamente com a textura dos brioches. Isto significa que vamos repetir a receita, pois gostámos da sugestão de ter manhãzitos home made.


(Depois de incluir na massa as 100 gr de pepitas)

(Preparadinhas para irem ao forno)


As minhas dicas: Polvilhei o tabuleiro com farinha, o que se revelou um enorme erro no momento de "descolar" as bolinhas do tabuleiro. Da próxima vou experimentar usar papel vegetal. O outro erro, foi comprar pepitas, já que o pacote custa quase 3€, o que não é sinónimo de poupança. Portanto, da próxima vez, vou laminar finamente a tablete de chocolate de culinária. Se tivesse a tal da Bimby...


Agradeço à Célia a sugestão, pois são muito fáceis de preparar! Além disso, sabemos o que estamos a comer! Nada de corantes e conservantes.



Espero que gostem!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Gratinado de bacalhau com broa






Como temos de apoiar e defender o que é nosso, confesso-me conquistada pelos Amor Electro. Banda nacional que editou o seu primeiro trabalho com alguns temas inéditos e outros que são versões mais actuais de grandes clássicos. Recomendo!


O prato que quero comentar hoje, tenho a impressão de que o vi no passado num dos blogues que acompanho, mas não recordo qual. Deixo o meu agradecimento a quem quer que me tenha inspirado!


Ingredientes: - 1 posta de bacalhau; - 1 colher de sopa de azeite; - 1/2 cebola; - 1 dente de alho; - 5 batatas médias; - esparregado de grelos q.b. (usei congelado da bonduelle); - broa para polvilhar; - manteiga para untar o pirex.


Modo de preparação: Comece por colocar o bacalhau em água fervente e deixe cozer por aproximadamente 10 min. Descasque e coloque as batatas a cozer, também em água fervente por 15 min. Leve o preparado do esparregado ao micro ondas (como não tenho, optei pelo banho maria!). Triture a broa. Entretanto, desfie o bacalhau. Prepare o refogado e junto o bacalhau, reservando. Faça o puré, triturando as batatas e juntando um pouco de leite (ou natas) e rectifique o tempero com sal, noz moscada e pimenta. Prepare para ir ao forno: unte o pirex com manteiga, disponha o esparregado, depois o puré, seguido do bacalhau, e por último a broa. (Reguei com um fio de azeite). Leve ao forno por 25-30 min ou até alourar.








Estava uma delícia! Espero que gostem da sugestão!

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Espelho meu, espelho meu...



A política resume-se a: criticar o governo, achar que tudo o que fazem, fazem mal. Quando chega a nossa vez de governar, lembramos o povo que o governo anterior fez tudo mal e agora temos de limpar a casa, por isso, ora tomem lá mais uns pacotes de medidas pesadas, porque afinal foi o povo que escolheu o antecessor, agora paguem! As promessas? Leva-as o vento! Queriam respirar de alívio? Apertar o cinto é ordem!

Afinal, quem ficou admirado com o "suposto" "desabafo" do Sr. 1º Ministro? Já agora, o Sr. Presidente importa-se de aplicar a tão aclamada experiência acumulada e fazer uso da palavra? Espelho meu, espelho meu, existe alguém que queira ajudar o país?

Mesmo assim, dedico a todos os meninos que supostamente trabalham para nós, este bolinho. Se quiserem repetir a receita está aqui, é só acrescentar os morangos!




Espero que gostem!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Sem moscas, melgas e formigas

Porque gosto de trabalhar descansada, e dormir no auge do conforto, cansada da presença habitual das melgas e das suas atrevidas picadas, rendi-me a este pequeno equipamento:






Ligo-o sempre que percebo a presença de um elemento estranho a pairar no ar. Ajuda a combater a presença de moscas, melgas e ... formigas! Apesar de não sentir qualquer cheiro, e de as instruções de utilização não mencionarem qualquer perigo para a saúde, quando ligo o equipamento deixo a janela da habitação ligeiramente aberta, assim como a porta, e não percebo que isso atenue os seus efeitos benéficos.




É só uma dica!

Batido de beterraba



Afinal, quem é que não se queixa da falta de tempo? Tenho a impressão de o tempo é como a areia, escorre entre os dedos. É fugaz, difícil de agarrar, não tem sentimento de posse. Por isso, todos os bocadinhos são meus. Eu é que decido o que fazer e quando fazer. Ou, se calhar nem por isso, pois terminado um dia de trabalho, entre decidir e preparar o que fazer para o jantar, limpar a loiça que ficou a escorrer, apanhar a roupa, dar um jeito ao que ficou desarrumado de uma manhã vivida na correria incansável de todos os dias, lá se vai o tempo. No outro dia, a L. quase me vendeu a Bimby, perante o argumento de que a Bimby faz tudo, e que volta e meia é tema de conversa cá por casa, ontem dei comigo a pensar: "Se a L. me garantisse que a Bimby arruma a cozinha depois do jantar, eu levantava as minhas poupanças e comprava-a sem hesitar!".


Ora, eis uma receita que permitiu aproveitar uma beterraba com fim de validade à vista, e que resultou num saboroso batido para repôr as energias depois de mais um dia repleto de stresses e preocupações.


Ingredientes: - 1 beterraba; - 1 banana; - 250 ml de leite; - algumas folhas de hortelã (mais algumas para decorar); - 1 colher de sopa de mel.


Modo de preparação: Triture todos os ingredientes, decore com uma folha de hortelã e sirva.


Estava uma delícia! E os amigos que estavam connosco aprovaram a experiência!



Espero que gostem!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Espetadas de frango



Caros seguidores e amigos, ontem estávamos a ver televisão e ouvimos a nova versão da música do Pingo Doce. Por acaso, estávamos a falar sobre a gestão do Continente, a propósito da mensagem anterior, e pensámos que as próximas compras do mês podiam ser no PD. Só para experimentar. Já fomos ao Minipreço, mas o daqui da zona é pequeno, tem algumas falhas de produtos, filas enormes, e pouca variedade, afinal é um super. Aliás, comparei os preços dos produtos, e concluí que poupámos apenas 0,20€ o que, considerando que o Minipreço é mais longe que o Continente, se converte em despesa de combustível. O que pensam do Pingo Doce? Acham que o Tio Jerónimo está a apostar mais na relação qualidade-preço?



Bem, tenho uma série de refeições para comentar, mas fico por umas espetadas de frango, por acaso, dica do Continente!



Ingredientes para 5 espetadas: - 3 bifes de frango; - 20 dentes de alho (4/espetada); - 5 tomates (1/espetada); - sal, sumo de limão e ervas de provence q.b.



Modo de preparação: Tempere os bifes de frango com sumo de limão e sal deixando marinar por 1 a 2 horas. Reduza os bifes a pedaços de frango. Ligue o grelhador e prepare as espetadas começando por 1 dente de alho, depois um pedaço de frango, metade de 1 tomate cherry, repita o alho e continue até ter as espetadas compostas. Deixe grelhar por aproximadamente 7 minutos de cada lado, para que fique bem cozinhado sem secar. Polvilhe com ervas de provence, ou se preferir com salsa picada.



O acompanhamento fica a seu gosto.




De acordo com a sugestão apresentada no folheto, a carne de frango não deve ser cozinhada por mais de 15 minutos, caso contrário secará.






Espero que gostem!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Iogurte caseiro! Novidade por estas bandas!

Esta manhã pensava nas qualidades herdadas aos meus pais, e concluí que sou orgulhosa como o meu pai e teimosa como a minha mãe. Lembrei-me dos questionários preenchidos quando procurava emprego e que sempre pediam para descrever a personalidade em pontos fortes e fracos. Sempre achei esses testes uma fraude, pois podemos pintar-nos como se fossemos as melhores pessoas à face da terra, depois compete ao avaliador perceber se fomos verdadeiros ou se apenas estávamos a representar por escrito! Nada melhor do que o convívio diário no mesmo espaço de trabalho para percebermos as verdadeiras qualidades e as qualidades menos boas dos colegas. Afinal, a teimosia e o orgulho podem ser boas qualidades. A teimosia porque num momento de desespero não desistimos até estar tudo resolvido. O orgulho porque não queremos que nos apontem erros, por isso aplicamo-nos um pouco mais.



Hoje quero apresentar-vos a minha nova ajudante na cozinha, que vem responder a uma pequena grande memória de infância! Os iogurtes feitos pela mãe! Aqui estou eu cheia de orgulho da minha mãe, enquanto excelente gestora doméstica!





As dicas na preparação vieram daqui e foram seguidas à risca! É obrigatório comentar a dificuldade em encontrar leite em pó. Depois de percorrer kilómetros dentro do hiper aqui da zona, que por sinal vai de mal a pior, lá decidi espreitar a secção biologica, onde encontrei leite de soja em pó.


Ingredientes: - 900 ml de leite; - 1 iogurte natural; - 100 gr de coco; - 3 colheres de sobremesa de açúcar; - 1 colher de sopa de leite em pó.


Modo de preparação: Ferva o leite e depois deixe arrefecer, utilizando-o morno. Misture o iogurte natural com o açúcar, o coco e o leite em pó. Adicione o leite à mistura anterior. Distribua pelos copinhos devidamente esterilizados e coloque na máquina.


(Não mexi o iogurte, por isso parece um pouco espesso)


Agora, pequeninas observações! Como acho o leite de soja um bocado doce e como o iogurte natural era açúcarado, reduzi a quantidade de açúcar para metade da que a Gasparzinha sugere.



Deixei por 12 horas na máquina porque usei leite magro, mas se tivesse deixado por apenas 11 ou 10, acho que não faria mal.



Adorei a experiência, e até o S. achou excelente ideia!


Afinal, dá pouco trabalho, economizamos na compra dos iogurtes, poupamos o ambiente porque reduzimos o consumo das embalagens de plásticos e o cartão que as envolve, e sabemos o que estamos a comer. Excelente forma de poupança!


Espero que gostem!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Carne de porco com abacaxi



Agora, os legumes e fruta vêm de uma lojinha especializada na sua venda. Acabou a compra no hiper do costume, onde a fruta parece fabricada e com pouca adição de corante para dar sabor! De uma das visitas à referida lojinha, saiu um abacaxi a 0,50€ com a condição de ser consumido no momento. Sem interesse em consumir tamanha quantidade deste fruto, decidi descascá-lo, cortá-lo às rodelas, depois em pedaços, e levar a congelar. Ainda tive receio de que com a congelação queimasse, mas não, a experiência correu maravilhosamente, e até já me arrependi de não ter comprado dois ou três.



Apesar de pouco comentado, adoramos incluir a fruta na preparação da comida, e foi o que aconteceu no jantar de domingo.



A carne ficou a marinar, enquanto fomos visitar uns amigos. O arroz, foi de cenoura e serviu para aproveitar o que sobrou do almoço de sábado.



Ingredientes para duas pessoas: - 1/2 cebola; - 2 colheres de sopa de azeite; - 200 gr de carne de porco; - 1/2 taça de abacaxi; - 2 colheres de sopa de polpa de tomate.

Modo de preparação: Depois do refogado, junte a carne e deixe cozinhar. Acrescente a polpa de tomate, e depois o abacaxi. Deixe cozinhar um pouco mais. Sirva quentinho e polvilhado com salsa.




Soube mesmo bem!



Espero que gostem!

Receita rápida de croissants de chocolate

Gosto de pensar que aqui em casa, as comidas pré preparadas compradas nas cadeias de super e hipermercados, são coisa rara. Sendo rara, abrimos exceção para uma massa para croissants. Portanto, esta receita foi parcialmente preparada pelo Tio Belmiro, e tem um toque cá da casa! Não me venço e espero, muito brevemente, trazer uma massa home made!



A massa vem embrulhada em papel vegetal, que pode usar para forrar o tabuleiro.




Para facilitar a tarefa, a massa vem picotada. Usei o cortador da pizza. E, seguindo as instruções, pincelei os triângulos com um pouco de água.



Coloquei dois quadrados de chocolate de culinária na parte mais larga, e enrolei, dando um pequeno toque redondinho nas pontas. Já no tabuleiro, voltei a pincelar com água.


Et voilá! Depois de 15 minutos no forno a 180ºC.


Deu um lanche de domingo, rápido e guloso!






Espero que gostem!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Salmão de fricassé

Cansada de ouvir toda a família a lembrar-me constantemente de que começo a ter muitos cabelos brancos, e depois de ouvir uma tia dizer que tenho de ter um filho porque estou a ficar velha, decidi que o melhor era pintar o cabelo. Assim o fiz, ainda ponderei uma ida ao cabeleireiro mas, achei melhor evitar essa despesa, recorrendo à tinta de venda em hipermercados. A experiência correu muito bem e a cor foi muito bem escolhida, o objectivo era cobrir os brancos e dar um pouco de brilho. Consegui alcançar o meu objectivo e o cabelo ficou bem hidratado, nem parece que o pintei. E não parece mesmo, pois ninguém percebeu! O facto de o S. não ter percebido é normal, já que os homens só percebem quando mudamos de cor radicalmente. Escolhi o tom castanho mel.



Sendo hoje terça feira, dia de futebol, é também dia de peixe! Isto porque é moda jantar à meia noite... Na semana passada jantámos salmão de fricassé, receita do sítio do costume editada a 24-03-2000.


Ingredientes: - 2 postas de salmão; - 1/2 cebola; - 1 limão; - 1 gema; - 30 gr de margarina; - 1 dl de água; - 1 colher de sobremesa de mistura de ervas aromáticas; - salsa picada; - sal e pimenta.

Modo de preparação: Tempere as postas de salmão com o sumo do limão, sal, pimenta e as ervas aromáticas. Deixe marinar pelo menos duas horas, virando as postas de vez em quando. Descasque e pique finamente a cebola. Leve ao lume com a margarina e deixe cozer suavemente até a cebola estar translúcida. Junte as postas de salmão, tape e deixe suar, sempre sobre lume brando, durante 10 minutos. Retire as postas de salmão cuidadosamente e deite o líquido da marinada no tacho. Junte a água e deixe ferver mais 10 minutos. Junte a gema e mexa rapidamente com a colher de pau. Introduza de novo as postas de salmão, rectifique os temperos e deixe retomar fervura. Sirva polvilhado com salsa picada. Acompanhámos com arroz de cenoura.






Espero que gostem!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Bolo de Courgete e Limão

Uma das pessoas que marcou a minha vida foi a professora da primária. Sou do tempo em que a mesma docente acompanhava as crianças da antiga 1ª classe até à 4ª. Lembro-me do primeiro dia de aulas, do Fernandinho que entusiasmado mostrava o material escolar, do Nuno que chorava e berrava pela mãe que assistiu às primeiras aulas, do pacotinho de leite com chocolate, das brincadeiras que tínhamos para impressionar a D.ª Ilídia, fazendo um pequeno jogo de estátuas antes de a professora entrar na sala. Lembro-me do móvel com os sólidos. Do mapa de Portugal. Da primeira vez que usei "cábulas". Que inocente! Como é possível que espreitar para dentro da mochila para lembrar nomes de rios, serras, distritos, etc, fosse a coisa mais natural? É engraçado que, viajando no tempo, o caminho que percorríamos de casa até à escola e que, entre brincadeiras com os amigos, demorava cerca de 15 minutos, faço-o agora virtualmente em escassos 5 minutos! É impressionante a forma como ao sermos adultos deixamos de sentir tanta emoção e alegria com coisas tão pequeninas, como o caminho para a escola.



Lembrando os bons velhos tempos, dedico aos colegas que me acompanharam na primária este bolo bem fofinho, em jeito de agradecimento pelos momentos de brincadeira em que o recreio parecia durar horas!


A receita saiu daqui, com uma pequena alteração, pois reduzi a quantidade de óleo a duas colheres de sopa.



Espero que gostem!

Sopa de courgete, couve e chouriço

A propósito da crise, tomei a liberdade de adotar medidas para a combater. Lembram-se de as nossas avós lavarem a loiça em alguidares? Pois, essa foi uma das medidas. Por aqui, a loiça lava-se duas vezes por dia, depois do almoço, e depois do jantar sempre com recurso a um alguidar, já que o lavatório tem apenas uma pia. Outra medida? Acabei de receber os senhores da EDP que vieram alterar o nosso tarifário de bi-horário semanal para tri-horário semanal. Afinal, foi só fazer as contas, para concluir que podia poupar alguns cêntimos. Outras medidas estão a ser estudadas, como por exemplo, aproveitar a água que deixamos correr antes de iniciar o duche, para o S. regar as plantas. Grão a grão enche a galinha o papo. Esta é fácil!

Aceito sugestões!

Ingredientes para uma sopinha que serve 4 pessoas: - 1,5 courgete; - 1 nabo; - 1/2 cebola; - 1 dente de alho; - 4 folhas de couve (qualquer tipo); - 2 colheres de sopa de polpa de tomate; - 3 fatias de chouriço; - 1,2 lt de água; - sal q.b.; - fio de azeite.

Modo de preparação: Lave muito bem todos os legumes e reduza-os a cubos e/ou fatias. Leve à panela de pressão e cubra com a água, temperando com o sal e azeite. Deixe cozinhar na panela bem fechada cerca de 15-20 min. Reduza a creme e decore com rodelas de chouriço e hortelã.

Se gosta do creme mais espesso, acrescente uma batata.

A sopinha estava uma delícia e, perante alguns dias que não foram nem carne nem peixe, soube mesmo bem!




Espero que gostem!

Salada de melancia



A semana passada foi de muito trabalho, não apenas em termos profissionais, mas também em termos domésticos. Acho que vou fazer greve. Greve de lavar loiça, fazer comida e lavar roupa! Não dediquei quase tempo algum a ler, e decidi deixar de ver a novela que via para distrair a mente. Não tenho paciência para tanta maldade numa pessoa só. Aliás, a vida já é complicada demais, e eu quero é sonhar.

Sonho quebrado quando o novo governo decide cortar em 50% o subsídio de natal. E quem não recebe subsídio de natal, Sr. 1º Ministro? Parece que esquece que uma boa percentagem da classe trabalhadora é falso recibo verde, realidade em vias de expansão, ignorada por muitos e vivida por outros muitos. Ora, um recibo verde não tem direito a subsídio de férias, nem a subsídio de natal, e ainda somos tidos como patrões! E esta, hein?

Deixo a dica de uma saladinha muito leve, que fez as delícias de um serão de terça feira, dia de futebol!

Ingredientes: - 1 fatia de melancia; - uma taça de rúcula; - 1 queijo fresco; - 1 colher de sopa de sementes de sésamo.

Modo de preparação: Limpe a melancia de sementes e corte em pequenos cubos para uma tigela. Acrescente a rúcula e o queijo reduzido a pequenos cubos. Por último, numa frigideira torre as sementes de sésamo e deite-as sobre a salada.

Sempre ajuda a esquecer a crise!




Espero que gostem!