segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Vida de cão!

Continuo a sair a horas do trabalho. E, depois do comentário da minha chefia, trabalho com calma, sem stress. Se querem as coisas para ontem, tivessem pedido antes de ontem! Isto para dizer, que finalmente, depois de quase 3 anos nesta empresa, aproveito o facto de às sextas sair às 15h00. Portanto, fui passear o Zeca, e voltei acompanhada pelo maridinho. Lanchámos, descansámos, voltámos a lanchar com um primo que nos veio visitar, preparámos duas pizzas para o jantar. Li a Activa e a Casa que chegaram ao mesmo tempo (Yupi!). Voltei a passear o Zeca, e aterrei no sofá.

Falando em Zeca, pergunto: "Espelho meu! Espelho meu! Existirá cãozinho tão mimado como o meu?". Bem, se calhar devo excluir aqueles cãezinhos a quem os donos deixam fortunas que eu, em todas as minhas vidas passadas, presente e vindouras, nunca hei-de ver e/ou cheirar!

Ele passeou na praia, estendeu-se na areia sem "perguntar", correu pelo areal, e chegou a casa, no sábado, cansado. No domingo, fomos ao jardim, bebemos um café e o sr. cão impaciente para cumprimentar todos os primos que passeavam por ali. Regressados a casa, demos um saltinho à casa dos meus pais, e foi vê-lo a correr atrás das galinhas. Lá tive eu de ir ajudar a procurar os bicharocos, que de tanto medo de verem uma "ovelhinha" do dobro do tamanho, esconderam-se onde puderam. O que me deixou a pensar: "As galinhas fogem por instinto? Ou fogem porque pensam: "Antes fugir, que ser engolida"?"

Aqui está ele, depois de um fim de semana em grande:




E parece que o próximo não será muito diferente, já que vamos passear até à casa de férias dos sogros! Rica vida!

2 comentários:

Obrigada pela tua participação!