sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Ser mãe...


Depois de mais uma prima ter dado à luz um menino lindo, mais uma prima está a horas de trazer ao mundo um bebe que imagino que será bem fofinho a julgar pelos progenitores. Entretanto, ficámos a saber que mais uma prima está de esperanças. Fico feliz pelos primos, sinceramente feliz, no entanto, por outro lado, fico triste porque desejava estar a viver a mesma alegria, não me limitando a partilhar escassos momentos de felicidade.

Justifico para mim mesma que, se calhar, não nasci para viver essas alegrias. Como a do casamento e a de ter um filho. Devo ter cometido muitas faltas nas minhas vidas passadas e agora, tenho de pagar por elas. Também penso que uma percentagem significativa de mulheres que teve a oportunidade de viver esses momentos, poderá não ser feliz por outros motivos.

Ao mesmo tempo que anseio viver esse momento, pergunto a mim mesma se estaria preparada para isso. Preparada para passar noites mal dormidas, doenças infantis ou qualquer outro problema de saúde, birras, escolas e afins, adolescência e tudo o que lhe é inerente. Quando estes episódios passam pela minha mente numa espécie de flash, defendo que estou bem assim, até porque imagino que menopausa e adolescência não combinem muito bem. Mas, quando vejo uma mãe a olhar para o seu bebe com aquela ternura, sinto-me desarmada.

Depois penso que os tempos não estão para trazer crianças ao mundo, porque as despesas são muitas e os recursos parcos. Isto porque, de momento, não apetece fazer mais sacrifícios do que os estritamente necessários.

E pronto, fico assim: "Apetece ter, mas ao mesmo tempo, não sei se apetece sofrer." Dá para compreender?

12 comentários:

  1. Acho que temos de ser felizes com ou sem filhos...Não podemos ter só porque toda a gente tem, ou nos apontam o dedo porque a idade já começa a avançar...Ou só porque é muito bonitinho ter um bébé quando na realidade, ele cresce, e crescem as preocupações. Eu tenho 26 anos, e não tenho, nem infelizmente julgo vir a ter. Não por dinheiro, que embora não o tenha,porque não tenho emprego, não tenho maturidade suficiente, e eu ainda preciso de muita atenção e crescer, por isso se vê muitas mães que não o queriam ser...E isso é uma tragédia pior do que não os ter!

    Portanto, dá para compreender perfeitamente :)

    ResponderEliminar
  2. Palavras lindas para meditar.
    Jinhos e Bom final de Semana

    ResponderEliminar
  3. Quem pensa assim não deve mesmo ter filhos.
    Quem se habituou a estar sozinho é melhor continuar assim.
    E o povo tem razão: " quem casa não pensa e quem pensa não casa"!!!
    "Quem tem filhos tem cadilhos... e quem os não tem, cadilhos tem."
    E quem quer ter filhos, tem mesmo, nem que os vá buscar.
    Há tantas crianças que querem um colo e ninguém lhes pega!
    Bj da
    Teresinha

    ResponderEliminar
  4. Olá Ana!
    Muitos parabéns para a família, a chegada de um novo membro deve ser sempre celebrada com muita alegria.
    O teu dia há-de chegar, a vida é assim, mais cedo para uns do que para outros.
    Nunca devemos desistir dos nossos objectivos, mesmo que nos pareçam impossíveis.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Dá para compreender sim:)

    Mas... as coisas em Portugal já estiveram piores mas não estávamos cá para ver, estavam os nossos pais, avós, etc. e tudo se criou como diz uma colega minha já com idade.
    Se queremos ser mães temos que lutar por isso e tentar realizar o "sonho" não vai ser Portugal nem a Merkel a impedir-nos mas sim outros possíveis factores biológicos.

    E sim, estamos preparados para aturar todas as birras dos bébes, se essa for a nossa vontade, nós aguentamos muito mais do que aquilo que pensamos por isso se é de facto um sonho, força.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. ... :)

    Dá para perceber sim... :)
    Beijinho grande !

    PS.: O Universo conspira sempre a nosso favor! ;)

    ResponderEliminar
  7. Obrigada pelo vosso carinho! Sempre que nasce um primo ou que mais alguém está "de cinta" fico assim, um bocadinho deprimida. Mas, adianto que o menino já nasceu e ao que parece correu tudo muito bem!

    ResponderEliminar
  8. Compreendo bem o que sentes. Trazer um bebé ao Mundo não é coisa fácil. É verdade que são uma doçura e ter um filho é uma dádiva, mas tem o seu sacrifício, apesar que para uma mãe tudo isso um dia passa ao lado, porque o melhor que elas têm é a sua "cria" :)
    Eu sonho um dia ser mãe, aliás é um dos meus grandes sonhos nesta vida, mas claro que tem de ser bem pensado e calculando todas as despesas que se vão ter depois de ter um filho.
    Quando chegar o tempo "certo" terás essa oportunidade, se é algo que queres, um dia isso acontecerá. E quando decidires, essas tuas duvidas desapareceram :)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Dá para entender ,mas te digo é muito bom ser mãe.
    Ainda tens tempo.
    Bom fim de semana
    bjs

    ResponderEliminar
  10. Da pra compreender sim...
    tenho 40 anos e casar e ter filhos nunca fez parte dos meus planos de vida.
    Tambem fico deprimida e um bocadinho em baixo quando alguem proximo casa ou tem filhos mas sei se não seria saberia ser boa mae ou boa esposa.
    Estou sozinha por opção, nem sempre é facil e por vezes a solidao fala mais forte mas na maioria das vezes... sou feliz assim.
    Lutas pelos teus sonhos. isso sim é improtante.
    Bjs
    rosario
    http://come-bebe-sorri-e-ama.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Eu ainda não sinto o chamamento. Quero viver muita coisa antes desse momento.

    ResponderEliminar
  12. As minhas amigas tb estão todas a ser mães. E eu já sinto o relógio biológico a bater. Quero muito. Tb já pensei nisso tudo e continuo a querer, mas acho que fazes mt bem em esperar se tens essas dúvidas todas. Beijinhos *

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua participação!