sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Relatos Bimbólicos #2

Quanto ao meu pesadelo, posso afirmar que já tenho um hall de entrada decente. Em uma hora e de pano na mão, consegui dar-lhe um aspecto de lavadinho! As portas (igualmente carregadas de humidade que parecia aquele bolor que o pão ganha com o tempo) foram encharcadas com reparador. E está visto que depois de todas as divisões lavadas, vão ser alvo de novo tratamento. Só para fazerem uma ideia, a humidade que se fez sentir, e que parece que vai voltar com a descida da temperatura, foi tal que a porta da rua inchou tanto que temos dificuldade em abrir e fechar. Mais alguém vive um pesadelo parecido? Provavelmente muito boa gente vive o mesmo problema. O que estranho é que quando mencionei o meu problema à vizinha da cave, ela disse que não tem humidade nenhuma. Apesar de desconfiada, invejo a sua sorte, mas, lá está!, eu tenho uma vista maravilhosa (ahahahah, agora parecia o senhorio!).

Da época natalícia, tenho a comentar que foi passada com a família do S., e a bimby foi de enorme ajuda. O S. reconheceu que pela primeira vez não me viu stressada por ter montes de coisas para fazer. Enquanto ela cozinhava, eu ia lavando a loiça, e assim terminámos as tarefas a tempo, com tempo ainda para pintar o cabelo, despachar alguma estética facial e a maquilhagem. Em outros tempos teria sido o descalabro. Acontece que eu ainda me estou a habituar à minha ajudante, por isso, nem tudo correu às mil e uma maravilhas. Ora vejam: decidida a despachar algumas coisas no domingo, optei por preparar o arroz doce e a aletria. Enquanto a bimby fez o arroz doce, eu fiz um molotof que ofereci ao meu irmão. O problema deste conto de fadas na cozinha, é que em vez de leite na preparação do arroz doce, usei água. Um engano que se revelou fatal, pois quase ninguém lhe tocou. A minha mãe ainda me disse que na região do meu pai é assim que fazem, mas eu gosto mesmo é com leite. A aletria? Serei só eu a achar, ou a receita que vem no livro base tem um resultado muito líquido? Claro que vou voltar a experimentar, mas desta vez optarei por cortar em 100 gr de leite. Também preparei com a ajuda da bimby os sonhos e as azevias. Adorei a receita dos sonhos, não fosse eu tê-los deixado no óleo tempo a mais. "Poisé" ficaram para o escurinhos. Mas adorei vê-los crescer de forma tão bonita. Mais uma receita que é certo repetir! Quanto às azevias, improvisei e usei grão seco que vaporizei na bimby e que permitiu ter um recheio super saboroso. O problema? Claro que existe problema! O problema foi eu ter lembrado de usar a forma dos rissóis para lhes dar um formato bonitinho. O resultado? Parece que por muita força que eu tenha feito, o facto de abrirem aquando da fritura foi quase uma constante. Levei alguns doces, mas foi a risota total. Valeu o esforço! 

Como sobrou recheio das azevias, ontem fiz nova massa e, num serão muito agradável na companhia da mãe e da mana "mai" nova, fiz mais umas quantas que fizeram as nossas delícias, desta vez, sem a forma dos rissóis! 

E vocês? Também tiveram acidentes de percurso? :)

5 comentários:

  1. Nós aqui também temos muita humidade. Recentemente compramos um desumidificador e aquilo enche numa rapidez que só visto!
    Quanto à aletria da bimby, concordo contigo, a receita do livro base deixa-a muito líquida, mas procura na net que há outras receitas, eu acho que tenho alguma prali numa revista.
    Bjs M.

    ResponderEliminar
  2. Humidade, acho que existe em todo o lado... se calhar nas habitações mais antigas o cenário é bem pior.
    O desumificador ajuda bastante, mas o essencial é arejar o mais possível a casa. e no tempo mais frio ligar o aquecedor que ajuda a "secar" as paredes.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Se tudo correr como estou a planear, este fim de semana vou buscar um desumidificador. Desejem-me sorte!

    ResponderEliminar
  4. Gosto de saber que és bem positiva e como encaraste bem os teus revezes.
    Beijinhos

    Mariana

    ResponderEliminar
  5. Minha linda, que coisa chata. Felizmente não tenho tal praga. Por outro lado, também não tenho Bimby! Será que vale o dinheirão que custa?
    Conta-me, dá-me a tua sábia opinião.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua participação!