quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Empadão de atum



Segunda e terça quase trabalhei ligada à máquina do café! A capacidade de raciocínio parecia reduzida ao básico dos básicos. Pedia um extrato de conta e ia beber água. Pedia uma previsão e ia à casa de banho. Pedia um esclarecimento e ia até à janela. Olhava para o relógio e tinha passado uma hora, mais uma, e mais outra... Que luta...

Felizmente, terminámos o dia com saúde, com alegria e com um jantarinho a dois imensamente agradável.

O prato principal foi empadão de atum, que estava uma delícia! A receita é daqui! Só que, desta vez, usei bacon para o "topping"!

Tivemos direito a sobremesa, que merece um post, a editar brevemente!

Espero que gostem!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Frango coberto com pão e chouriço




Tenho a impressão que saltei de sexta feira diretamente para a segunda feira. Isto porque o fim de semana passou à velocidade da luz. Lá fui à minha aula de espanhol. Quatro horas que passaram num ápice. Aprendi uma expressão nova, que acho que nunca ouvi, achei tanta graça que quero comentar convosco: "No te enteras ni del nodo". Nodo é diminutivo de NOticiario DOcumental. Notícias que passavam, inicialmente nas sessões de cinema, e posteriormente também na televisão, e que, tinham como propósito comunicar e glorificar os feitos de Franco e o progresso verificado nas diferentes áreas, já que não pretendiam depender do estrangeiro.Quando os nuestros hermanos usam esta expressão, é como dizer: "Não te apercebes de nada".

Passo a comentar a receitinha do dia, mais uma de frango, com um toque especial.

Ingredientes para 2 pessoas: - 1/2 frango; (para o tempero: - sumo de limão; - sal; - alho picado; - colorau); - 2 fatias de pão; - 1/4 de chouriço; - azeite q.b; - salsa picada.

Modo de preparação: Pode levar o frango diretamente ao forno num pirex untado com azeite, por aproximadamente 40-60 min. Outra opção pode ser estufar na panela de pressão por 20 minutos e levar ao forno outros 20, foi o que fiz e o frango ficou bem tenrinho. Ao colocar o frango no pirex, polvilhe com colorau e regue com um generoso fio de azeite. Disponha sobre o frango a mistura do pão ralado com o chouriço picado e a salsa. Leve ao forno a 175ºC.

Acompanhámos com batata frita.


Espero que gostem!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Massa gratinada

Sem direito a fim de semana prolongado, confesso que detesto ter feriados a meio da semana. Já que podem decidir de que feriados podemos prescindir, já que podem decidir em cima do joelho que o carnaval não é feriado e ponto final, porque raio é que não podem passar os feriados para as sextas ou segundas? Não dá jeito aos amiguinhos?, é isso? Eu sou das pessoas que trabalhou na segunda, descansou na terça e, na quarta, tive uma enorme dificuldade em carregar no botão do ON. Era capaz de ficar OFF o resto da semana. Existe por aí alguma petição para resolver esta questão?

Depois do jantarinho de rolo de carne, o almoço foi o aproveitamento do que sobrou da refeição anterior, num misto de inspiração numa receita vegetariana de massa gratinada com legumes.

Ingredientes para 4-6 pessoas: - Dose de esparguete para 3 pessoas; - 2 chávenas de chá de ervilhas; - 70 gr de carne picada cozinhada; - molho bechamel 600 ml; - queijo ralado, pão ralado, salsa picada, q.b.

Modo de preparação: Comece por cozer o esparguete em água fervida temperada com sal. 5 minutos antes de terminada a cozedura, acrescente as ervilhas. Prepare o molho bechamel. Ligue o forno e unta um pirex de ir ao forno com azeite. Escorra o esparguete e adicione ao molho de bechamel. Acrescente a carne picada e 1/3 do queijo ralado. Deite o preparado no pirex. Disponha a mistura do resto do queijo, com o pão ralado e a salsa picada. Decore com tomate. Leve ao forno por 30 minutos, ou até bolbulhar.



Espero que gostem!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Rolo de carne com arroz de cogumelos



Por aqui o Carnaval foi passado nas lidas domésticas! Não me apeteceu sair, apesar de ter proposto ao maridinho um passeio para depois do almoço. Agarrei-me ao forno, que não via esfregão à algum tempo. Deixei o fogão a brilhar que parecia acabadinho de comprar, e assim, fez companhia ao frigorífico que durante as férias ficou desligado, e quando regressámos foi todo lavadinho. Ainda limpei por baixo do frigorífico e da máquina de lavar. E pronto, a cozinha está despachada. Fica a faltar lavar os estores, mas isso fica lá para maio.

Tenho a partilhar com os amigos leitores que, volto às aulas de espanhol, no Cervantes, já este sábado! Estou em pulgas! Temos de fazer pela vidinha! E, se tudo continuar a correr às mil maravilhas, em setembro, rumo à faculdade (estou sempre a dizer isto...).

No outro dia, mais uma exceção ao menú "Sopinha ao jantar"... Apeteceu-me, ainda por cima com o Benfica a perder, tinha de animar o maridinho, apesar de não ter fritado batatas!

Ingredientes para 3 pessoas: - 200 gr de carne de porco picada; (Para o tempero: - sumo de 1/2 limão; - sal q.b.; - colorau; - 1 folha de louro); - 1/4 de chouriço picado; - 2 cogumelos brancos grandes e frescos; - 1 chávena de arroz; - 2 chávenas de água fervida; - 1/2 cebola pequena; - azeite e sal q.b.

Modo de preparação: Tempere a carne, acrescente o chouriço, e deixe a marinar por umas horas. Pré aqueça o forno e num pirex untado com azeite, deite o rolo de carne. Tape com folha de alumínio e leve ao forno, a 175ºC por 1 hora. Passados 30 minuntos, coloque o cogumelo no forno, num prato individual. Prepare o arroz, 15 a 20 minutos antes de o tempo de cozedura da carne terminar. Faça o refogado e acrescente o cogumelo fresco laminado. Adicione o arroz e deixe cozinhar um pouco, sem queimar. Acrescente a água fervida e tempere com sal. Coloque a tampa, sem fechar totalmente e deixe cozinhar por 15 a 20 minutos.

Espero que gostem! Sugestão copiada à amiga V.!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Sopinha pró jantar!

Regressada de férias, só tenho a comentar que foram as melhores que já tive! Descanso foi a palavra de ordem. Se tivesse ficado em minha casa, era certinho que teria virado tudo do avesso. Como fui para a casa de férias (chique, né verdade?) limitei-me a preparar as refeições, e mesmo aqui, admito que fui um bocadinho preguiçosa! Preguiça que se irá estender aos próximos jantares. É que agora, o jantarinho é só sopinha acompanhada de qualquer coisinha mais ligeira. Ora vejam:

Domingo - Sopa de feijão branco com omolete de salmão (aproveitamento do salmão grelhado que sobrou do almoço);



Segunda - Sopa de feijão branco com rissóis;


Terça (Exceção da semana) - Frango com cogumelos e molho de natas, acompanhado de batata frita;

Quarta - Creme de ervilhas com salmão grelhado;


Quinta - Creme de ervilhas com bife grelhado;


Sexta - Sopa de abóbora com manjericão;


Sábado - Jantar de mulheres na casa da V.;


Domingo - Sopa de abóbora com frango assado no forno.


Espero que gostem!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Bimby



Vivo bem sem ela, mas viveria melhor com ela? Além de acompanhar os blogues que contam com a ajuda desta menina, têm as amigas tecido elogios à maquineta. Perguntei à V. acerca do consumo energético. Claro que ela me perguntou se eu pretendia passar a viver à luz das velas! Isto porque sou forreta. Quanto ao pagamento exorbitante, acredito que valha a pena. E, como sei conservar os eletrodomésticos, espero que passe a constar da herança a deixar aos filhos. Já estou a imaginar um filho meu a pedir a mão da noiva em casamento, com a bimby embrulhadinha e com um enorme laço vermelho!

Voltando à questão do pagamento, a minha cabecinha já tem um esquema! Jantares comunitários! Os jantares com os amigos e família vão passar a ter preçário! Ah poisé! Não pensem que vêm provar a comidinha altamente saborosa que a moça se vai esforçar em preparar, sem contribuir com um tostãozinho!

Ora, o que têm a dizer acerca da menina? Vale a pena, não vale. Usam muito, usam pouco...

(Senhores/as revendedores/as, por favor, não enviem e-mails. Já se antecipou uma colega.)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Frango com feijão



Hoje estou, que nem uma chávena de café me consegue salvar. Os olhinhos insistem em fechar, e o corpo, pesado que nem pedra, pede descanso e um soninho pequenino. Mas, depois lembro que é só mais amanhã... É só mais amanhã, e rumamos ao frio da Sertã! Não quero saber. Quero, isso sim, sair daqui.

Só para que fique registado, e para não pensarem que sou preguiçosa, ontem fui à natação. E, quando cheguei, preparei o jantar, que foi o aproveitamento de restos de arroz branco e frango assado que a V. comprou para o nosso almoço.

Ingredientes para 2 pessoas: - 1/2 frango assado, limpo de peles e desfiado grosseiramente; - 1 chávena de chá de arroz branco cozinhado; - 2 chávenas de chá de feijão manteiga cozido; - 1 tomate reduzido a pequenos cubos; - coentros picados; - 1/2 cebola; - azeite; - 1 colher de sobremesa de molho inglês e de molho de soja.

Modo de preparação: Leve a cebola a refogar no azeite quentinho. Acrescente o frango, o arroz e o feijão. Adicione o tomate e envolva bem. Acrescente os coentros. Tempere com o molho de soja e com o molho inglês. Sirva bem quentinho.

Estava muito bom! Quem disse que comer restos não é saudável?

Aproveito para deixar uma foto em que o Zeca parece estar a conversar com o Tobias! Chegou a Lisboa, bem escurinho... Teve de tomar mais um banho. O terceiro em 4 meses...



Espero que gostem!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Carapau pilim e arroz de tomate



A dias de ir de férias, e a dias de entrar na casa dos 33, não sei se como expressar o que sinto. Em relação às férias, são muito merecidas. Nunca falto ao trabalho. Mesmo quando tenho de fazer exames ou ir a consultas, prefiro pedir dias de férias. Assim, evito problemas com a chefia, e faço o que tiver de fazer sem pressas. Sim, porque numa das idas ao Porto, em que o guichet estava cheio de utentes, vim embora sem pedir um comprovativo de que havia estado no hospital. Atrevimento a que me dei ao luxo, já que a chefia disse que eu estava no meu direito de tirar um dia, de vez a vez, já que fazia muitas horas extras que não eram remuneradas. Esqueçam lá isso. Caí na asneira de aceitar uma coisa que sempre foi contra os meus princípios, e que se revelou a pior decisão de 2011. Como eu não pedi o comprovativo, e ainda ferida do resultado da consulta, depois de a chefia ter observado que precisava do papel, eu respondi "Não vou e volto do Porto em 2 horas". Ui! Que mal que caiu... É verdade que fui mal educada. Mas, acreditem se vos digo que estava sem paciência. Durante o ano, ainda "gozei" mais dois ou três dias de "folga". Mas, quando pedi para sair para almoço 1,5 horas mais cedo, que recuperaria durante a semana (talvez até a duplicar), respondeu que não aceitava e lembrou todas as vezes que eu pedi para ter descanso, acrescentando ainda que foi benevolente em aceitar que eu tivesse adotado o Zeca! Por Dios! Por isso, decidi, não voltar a fazer horas extras, e, em dias de consulta, peço dias de férias. Trabalhar com a mesma dedicação? Um dia, quando tiver um negócio meu. Se estou magoada? Sim, muito. É daquelas coisas que perdoamos, mas não esquecemos.



Falemos de coisas mais alegres. Lembram-se de eu ter comentado a história dos tais jaquinzinhos, que o S. disse estar proibida a sua venda? E de entretanto, uns senhores agentes terem retirado aos pescadores não sei quanta quantidade deste peixinho? Pois bem, no outro dia, fui comprar peixinho, e, o dono do negócio tinha Carapau Pilim, para mim, é a mesma coisa que o tal do jaquinzinho. Perguntei se a pesca do peixinho não estava proibida, ele respondeu que não, caso contrário não estaria a vender, principalmente, quando a ASAE anda aí.

Isto para dizer que, foi o jantar de ontem!

Acompanhámos com arroz de tomate com oregãos.

Afinal, é proibido, não é?, trata-se da mesma espécie, ou não?

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Doce de bolacha



Ontem fui à piscina, não apetecia nem um bocadinho, pois isto de mergulhar na água com o frio que está, tem que se lhe diga. É entrar e começar logo a fingir que percebo bué daquilo! Depois de o professor ter percebido que tenho algumas dificuldades na técnica de bruços, toca de exagerar e pedir logo 6 piscinas... Mais umas quantas que se seguiram, saí da água com a sensação que se esticasse as pernocas caia redonda no chão...

Depois de dar por concluída a missão do dia: preparar rissóis para congelar; e de ter arrumado a cozinha, pensei como é possível que muita mulher com filhos, tenha energia para deixar tudo arrumadinho e preparadinho para o dia seguinte. Tiro-lhes o chapéu! Se conseguir ter energia para lavar a loiça sinto-me uma grande mulher. Quando consigo ir mais além, sinto-me uma super mulher...


No outro dia, os sogros jantaram connosco, e a sobremesa foi o doce de bolacha.

Ingredientes para 6 pessoas: - 1 lata de leite condensado; - leite (medida da lata do condensado); - 2 gemas; - bolachas maria; - 1 chávena de café forte, acabado de fazer; - 1 pacote de natas batidas em castelo; - caramelo para untar o pirex; - confetis de chocolate para decorar.

Modo de preparação: Comece por juntar, e misturar bem, o leite condensado, o leite e as gemas. Leve ao lume até engrossar. Prepare o café. Unta um pirex com caramelo (2 colheres de sopa). Sobre o caramelo, deite o preparado do leite. Faça camadas de bolacha maria molhadas em café, e cubra as bolachas com as natas batidas. Decore com confetis de chocolate.


Espero que gostem!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Frango estufado com batatinhas assadas



Ultrapassada uma semana de trabalho, com algum frio, e imensa preguiça de ir à natação, estou de volta, para contar o que se foi passando. E, nada melhor que começar com uma aventura no Centro Hospitalar Lisboa Central, e que posso rotular como "Em busca da sala de exame"! Para começar, troquei os hospitais, fui direitinha para o dos Capuchos, quando deveria ter ido para o de S. José. Erro injustificável, já que trabalho com estes hospitais à 3 anos, e é, inclusive, o cliente mais visitado por mim! Adiante. Pergunto a uma administrativa onde posso realizar o exame, e a senhora diz para eu procurar um edifício espelhado. Fui até lá e, foi aí que percebi que estava no hospital errado. Fiz o percurso para o S. José a pé, nada de grave, não fosse ter cometido a enorme asneira de ter feito o percurso do carro, o que implicou ter de subir uma rua com um grau de inclinação superior a 45º (não sendo superior, está quase lá!). Cheguei ao hospital, e dei logo de caras com a indicação "Medicina 1.4" para a esquerda. Boa! Isto vai ser canja. Acontece que, a indicação não voltou a aparecer, e foi ver-me a entrar em tudo que era porta para perguntar. Descobri a porta principal, e, seguindo as indicações que fui recolhendo, pois sou apologista de que quem tem boca vai a Roma, fui até ao 5º piso, de escada, pois o elevador estava avariado. Chego lá e dou de caras com a informação "Medicina 1.4 Homens". Perguntei para os meus botões "Onde é ficam as senhoras?". Por sorte, fui toda pipi, com o cabelinho penteadinho e um ganchinho fofinho, uns sapatos de salto alto, que se revelaram a primeira asneira do dia, e aproveitei para estrear a camisa nova, com um maravilhoso cache couer. Isto para dizer que, quanto estamos minimamente apresentáveis não falta quem dê ajuda, mesmo que, nos obrigue a descer até ao 2º piso e voltar a subir até ao 5º piso. Pois é, a "Medicina 1.4 Mulheres" é no mesmo piso, mas, como o elevador está avariado, tive de atravessar o corredor dos senhores. Os hospitais deviam ter daqueles mapas que se entregam quando entramos num parque de diversões. Além de a indicação principal, ter sido limitada à entrada principal do hospital, como o elevador estava avariado, para quem tem de ir a pé, não existem indicações dos serviços nas portas exteriores dos pisos, aliás, nem existe indicação do piso onde estamos! Depois de palmilhar o hospital por 1 hora, lá descobri o local do exame, fui a última a ser atendida, mas fiquei a saber que o meu coração está muito bom, sem qualquer distrofia, disse o médico que ainda tentou encontrar alguma malformação, mas nada. Puf! Ainda bem! Era o que me faltava, sair dali lavada em lágrimas.

Gosto de legumes, sou menina de fazer uma refeição 100% vegetariana. Esta receita não é 100% vegetariana, mas permitiu abusar dos legumes.

Ingredientes para 2 pessoas: - 1/2 frango; - 1 alho francês; - 1 cenoura; - 1/2 pimento vermelho; - 2 caldos caseiros; - 2 colheres de sopa de polpa de tomate; - azeite; - sal q.b; - 1,2 lt de água; - batatatinha para assar.

Modo de preparação: Deite um fio de azeite na panela de pressão, adicione os legumes, lavados e cortados a gosto. Acrescente o frango, os caldos, deite a água fervente, tempere com sal e adicione a polpa de tomate. No acessório de cozer a vapor, deite as batatinhas. Feche a panela de pressão e, logo que o apito começe a expulsar vapor, baixe o lume para o mínimo e deixe cozinhar por 10 minutos. Passado esse tempo, abra a panela (em segurança) e retire as batatinhas. Volte a fechar e deixe o frango cozinhar mais 10 minutos. Entretanto, coloque as batatinhas num pirex de ir ao forno untado com azeite e temperado com sal, envolva bem e polvilhe com ervas aromáticas secas como tomilho e salsa. Leve ao forno por 10 minutos a 175ºC. Acompanhámos com uma sopinha, que serviu para usar os espinafres fresquinhos, recolhidos da nossa hortinha.






Espero que gostem!