segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Gelado de banana

Esta semana realizo o último teste deste semestre. Depois tenho uma semana de férias para sair da rotina do trabalho, das tarefas domésticas, esquecer um bocadinho o estudo e até a ginástica. Depois de encontrar alguma paz mental, espero conseguir reorganizar-me dedicando-me de forma concentrada às diferentes actividades do dia a dia. Só para que saibam, a ânsia que vivi com o início das frequências em que tentei focalizar todo o tempo disponível nos estudos (que estavam muito atrasados), significou reduzir as idas ao ginásio, descuidar a alimentação (não fazia a gelatina, nem os iogurtes, nem repunha o stock dos queijinhos) facilmente recorrendo ao pão e de novo cumprindo apenas com 4 refeições diárias. Claro que ganhei peso. Dos 61,7 que tinha depois do natal já estou nos 63,6 kg. Isto implicou uma terapia de choque. Ou quase choque, vá! A semana passada havia decidido ir todos os dias, nem que fosse apenas a uma aula. Objetivo quase realizado a 100% não tivesse faltado na quinta. Mas, já diz o ditado que devagar se vai ao longe, por isso não estou nada stressada. Com calma vou retomando esta rotina que adoro e só me faz bem! No entanto, não é propriamente a comer gelados de banana que emagrecerei mais rapidamente, mas também não é por comer um que vou ficar balofinha! Partilho a dica que aprendi numa MasterClass do MasterChef Australia.
 
 
Ingredientes:
- Banana congelada (a usada no programa foi congelada com a casca, eu tinha-a congelado descascada e cortada em fatias);
- Topping: o que preferirem!
 
Preparação:
1/ Retire a banana e deixe descongelar um pouco (retirei do congelador antes de começar a jantar);
2/ Triture na bimby vel 5 / 5 seg.
3/ Emprate formando bolas e polvilhe com canela, por exemplo.
 
Espero que gostem! Boa semana!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Entrecosto no forno

Estou em contagem decrescente para começar a gozar a primeira semana de férias de 2014. Sinto que estou no limite das minhas capacidades e ainda que as horas de trabalho voem, tenho a impressão de que não estou a ser tão produtiva. É que nem nas semanas em que tive exames e acordei mais cedo do que o habitual me sentia assim tão cansada. Agora, que estou a dormir as 8 horas, parece que passo os dias como se tivesse engolido um monte de comprimidos para curar depressões. Eu digo que isto é falta de sol, e até já prometi a mim mesma que assim que o termómetro chegue perto dos 20ºC eu vou estender a toalha na areia. Ai se vou.
 
Tenho tantas receitas para partilhar que nem sei por onde começar, se pela canjinha que preparei num momento em que me senti um bocadinho doentinha; se por um gelado que aprendi a fazer no MasterChef Australia e que é super fácil e só tem um ingrediente, isso mesmo, um só ingrediente; ou se comece pela tarte que preparei para o dia dos namorados; ou, por um arroz de tamboril com camarão, que não era arroz de marisco, mas podia ter sido; ou, por um entrecosto maravilhoso preparado no meu forno (sem grill, mas meu!). Começo mesmo por aqui, para as restantes sugestões, já sabem, é só ir passando que elas irão aparecer!


 
Ingredientes 4 pessoas:
- 1 tira de entrecosto;
Para o tempero:
- vinho branco q.b.;
- sal, pimentão doce, piripiri em pó, q.b.;
- 2 a 3 dentes de alho;
- tomilho q.b.;
- 2 folhas de louro.
Para cozinhar:
- azeite;
- chouriço;
- tomate.
 
Modo de preparação:
1/ Corte às tiras e dê golpes para partir o osso (ou peça ao talhante para partir);
2/ Tempere e deixe a marinar de um dia para o outro;
3/ Pré-aqueça o forno (a gás conte uns 10-15 minutos);
4/ Coloque a carne e parte da marinada num pirex, regue com azeite, acrescente o chouriço cortado em pedaços grandes (é mais para largar gordura e tornar a canre mais saborosa) e o tomate.
5/ Deixe cozinhar durante uns 40 minutos com a temperatura no mínimo (forno gás) ou a 180º C (forno eléctrico). Vá abrindo o forno para mexer a carne e ir regando com a marinada reservada.
 
Acompanhe com arroz branco ou batata frita (para os mais gulosos) e uma salada de alface e tomate.
 
Antes de me despedir, deixo um truque! Não aprendi com ninguém, pura e simplesmente saiu e adorei a ideia. Quem tem forno a gás, mesmo cozinhando com a temperatura no mínimo, sabe que o recipiente que vai ao forno com a comida, fica pouco apresentável para levar à mesa. Lembrando as experiências anteriores, cerca de 10 minutos antes de desligar o forno coloquei um outro recipiente próprio para o forno e para servir, a aquecer. No final, foi só transferir, cuidadosamente, de um para o outro, sem alterar drasticamente a temperatura!
 
Espero que gostem e que experimentem! Estava uma delícia!
 
Bjo