quinta-feira, 12 de maio de 2016

A polémica em torno dos contratos de associação

Gostava que discutissem na AR temas como o desemprego e a pobreza como discutem a história dos contratos com as escolas privadas. 

Meus amigos, tão simples como isto:

1/ Existem escolas públicas em determinado raio não obrigando os alunos a mais de X kms de deslocação? Se sim, há que frequentar a escola pública, pois para isso "pagamos" aos professores que, como em qualquer profissão, têm de exercer o seu cargo com o máximo profissionalismo. Se não, pensar em provisoriamente colocar os alunos nos colégios mas sempre com a pretensão de construir uma escola pública pois a longo prazo a escola fica paga e os milhões que se pagam por ano aos colégios poderão ter outro uso.

2/ A escola pública não tem capacidade para acolher todos os jovens? Poderemos encarar a escola privada como opção, mas sempre atendendo igualmente à possibilidade de construção de escola pública tendo em consideração obviamente o crescimento populacional e demais estatísticas, pois chega de deitar dinheirinho pela janela pois não somos a Alemanha para nos darmos a estes luxos. Somos um país pobre disfarçado de rico.

3/ A escola pública tem alunos com carências educativas e não tem docentes especializados? Sim, recorremos à escola privada, provisoriamente, pois todas as escolas deveriam ter professores especializados no ensino especial.

É ou não é simples! 

Não compreendo como povoações têm mais de uma escola num raio perfeitamente admissível e depois pagamos para ter os meninos no privado.

Sempre frequentei escolas públicas. Sou do tempo em que íamos a pé para a escola primária e também para a preparatória. Tenho uma filha e desejo o melhor para ela, assim como os meus pais fizeram comigo, mas se não tenho dinheiro para pagar escola privada, vai para a escola pública. 

Acredito que muitos casos se justifiquem, mas sejamos honestos. Pensemos nas crianças que vão para a escola sem pequeno almoço e que para o terem gratuitamente exige a escola vasculhar os extratos bancários dos pais para se certificar de que pode a criança ter direito a um pão com manteiga e a um pacote de leite.

Desejo que o país se torne mais humano e menos egoísta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela tua participação!